Sexta-feira, 23.01.09

Há coisas que se sentem, não se explicam (ponto final).

 

Factos:

1. Na manhã que o meu avô C. morreu quando estava a tomar banho ia desmaiando, na altura não liguei, devia ser uma quebra de tensão. Ia eu e o meu pai a caminho do hospital quando recebemos a chamada, o avô tinha morrido. Mais tarde pela hora da autópsia reparei que a hora em que quase desmaiei foi aproximadamente a hora da morte do meu avó. Este avô marcou a minha infância e tenho muitas coisas dele no meu feitio, gosto disso. Só tenho pena de não ter tido mais tempo a presença dele na minha vida.

 

2. Há 2 anos e tal num fim-de-semana habitual, daqueles em que pegava na mala, no bolinhas e zarpava para Braga para ir ter com o J., meti na mala um top preto que raramente vestia, o porquê não sei...soube-o na manhã de sábado, o meu avô J. morreu e lá vou eu para a santa terrinha, o top preto fez sentido!

 

3. Segunda-feira passada, ia com o J. a caminho do aeroporto buscar os meus pais. Dou comigo a pensar para os meus botões "quando a minha avó A. morrer, só vou ao funeral por respeito ao meu pai", não disse nada ao J. porque não fazia sentido dizer-lhe, foi apenas um pensamento para mim que me veio à cabeça vindo do nada. Afinal não era nada, vínhamos a chegar a casa já com os meus pais e começam a tocar os telefones, era a família do meu pai a dizer que a minha avó tinha morrido. Fui ao funeral por respeito ao meu pai tal como pensei, não consegui derramar uma única lágrima, nem mesmo quando vi o meu pai chorar, simplesmente não havia nada 'cá dentro' para chorar!

 

Estes factos deixam-me sem saber explicar o porquê das coisas...porque sinto ou faço coisas que indirectamente vão ter uma explicação apesar de não associar, nem perceber no momento. Não perco o sono a pensar nisto, não! Mas arrepia-me quando penso nisto e quando acontecem...para os mais cépticos serão apenas coincidências, para outros crentes serão obra dos espíritos, energias e sei lá mais o quê, para mim são coisas que não sei explicar, mas que sinto e não gosto de sentir!


sinto-me:

publicado por Teresa às 11:40 | link do post | comentar | ver comentários (24)

Quem sou & onde estou...

Caracolinho é alcunha claro está! Digo-vos que me assenta que nem uma luva...Gosto da minha concha, de me sentir protegida, quanto ao resto... tenho um mundo inteiro para descobrir e desbravar, talvez me encontre verdadeiramente num recanto qualquer. A vida é feita de encontros e desencontros e agora começo a percebê-lo!

Perfil

Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


101 Things on 1001 Days

Lista de Tarefas


(49/101) 49% Realizadas!
Posts recentes

Não se explica, sente-se!

comentários recentes
Boa tarde,O anti inflamatório que tomei foi o beta...
Não, isto aconteceu num laboratório! :)
Boa noite,Qual anti inflamatório seu médico lhe in...
faz parte de um parque natural??
estes comentadores sao muito perversos!! o:
Tags

todas as tags

Posts mais comentados
Links
Dedução de despesas com saude animal em IRS
Baú de posts
blogs SAPO